Terça-feira
31 de Janeiro de 2023 - 
ADVOCACIA - SUBLIME MISSÃO
SEU DIREITO VALORIZADO

ACESSO

Seu e-mail
Senha
ACESSO A PROCESSOS E CADASTROS

Previsão do tempo

Hoje - Manaus, AM

Máx
28ºC
Min
23ºC
Chuva

Quarta-feira - Manaus, AM

Máx
29ºC
Min
23ºC
Chuva

Quinta-feira - Manaus, AM

Máx
29ºC
Min
23ºC
Chuva

Sexta-feira - Manaus, AM

Máx
28ºC
Min
23ºC
Chuva

Hoje - Brasília, DF

Máx
26ºC
Min
18ºC
Chuva

Quarta-feira - Brasília, DF

Máx
27ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Brasília, DF

Máx
27ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Sexta-feira - Brasília, DF

Máx
27ºC
Min
19ºC
Chuva

Hoje - Campinas, SP

Máx
27ºC
Min
20ºC
Chuva

Quarta-feira - Campinas, SP

Máx
25ºC
Min
20ºC
Chuva

Quinta-feira - Campinas, SP

Máx
25ºC
Min
21ºC
Chuva

Sexta-feira - Campinas, SP

Máx
26ºC
Min
20ºC
Chuva

Hoje - São Paulo, SP

Máx
28ºC
Min
21ºC
Chuva

Quarta-feira - São Paulo, SP

Máx
27ºC
Min
21ºC
Chuva

Quinta-feira - São Paulo, SP

Máx
26ºC
Min
20ºC
Chuva

Sexta-feira - São Paulo, SP

Máx
25ºC
Min
19ºC
Chuva

Hoje - Nova Iguaçu, RJ

Máx
32ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Nova Iguaçu, R...

Máx
33ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Nova Iguaçu, R...

Máx
30ºC
Min
26ºC
Chuva

Sexta-feira - Nova Iguaçu, RJ

Máx
30ºC
Min
25ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Queimados, RJ

Máx
30ºC
Min
23ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Queimados, RJ

Máx
31ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Queimados, RJ

Máx
29ºC
Min
24ºC
Chuvas Isoladas

Sexta-feira - Queimados, RJ

Máx
28ºC
Min
23ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
32ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janeiro,...

Máx
32ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janeiro,...

Máx
30ºC
Min
26ºC
Chuva

Sexta-feira - Rio de Janeiro, ...

Máx
29ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

NOTICIAS

Expositores pedem dados mais precisos e prioridade à moradia para população em situação de rua

A necessidade de produção de dados sobre a população em situação de rua, a questão das crianças e dos adolescentes e a disponibilização de moradia como prioridade estiveram entre as principais preocupações dos participantes da audiência pública convocada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), para discutir as condições de vida das pessoas que vivem em situação de rua no Brasil. O tema é objeto da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 976.Moradia primeiroIntegrantes de grupos sociais que defendem os direitos das pessoas que vivem nas ruas, como o Sistema Único de Assistência Social (Suas) e o Inrua, defenderam mais atenção para o modelo “Moradia Primeiro” (HousingFirst), iniciado nos Estados Unidos. A política parte da estruturação do local de moradia para, depois, incluir as demais políticas públicas. Outro ponto lembrado foi a falta de condições de mobilidade para pessoas com deficiência que vivem nas ruas.Crianças e adolescentesA advogada Mariana Albuquerque Zan, do Instituto Alana, e Adriana Padua Borghi e Ruthiléia Ferreira Barbosa, do Instituto Brasileiro de Direito da Criança e do Adolescente, focaram nos menores de idades que vivem nas ruas. Segundo elas, contudo, não é possível pensar em políticas públicas efetivas para essas pessoas sem saber quem são. Assim como outros participantes, propuseram que seja feito um censo para entender o motivo de crianças e adolescentes preferirem viver nas ruas, e não em suas casas, com suas famílias.SubnotificaçãoOs representantes do Observatório Brasileiro de Políticas Públicas com a População em Situação de Rua, André Luiz Freitas Dias e Maria Fernanda Salcedo Repolês, ressaltaram que a subnotificação na base de dados e a desatualização dos registros foram agravadas durante a pandemia da covid-19. Já Marco Antônio Carvalho Natalino, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), afirmou que os dados oficiais, atualmente, mostram 281 mil pessoas em situação de rua no país.Cadastro ÚnicoO padre Júlio Lancelotti, representante da Pastoral do Povo de Rua, defendeu a desburocratização do Cadastro Único (CadÚnico) para a população de rua ser incluída nos auxílios e demais benefícios sociais. Ele também afirmou que as Guardas Civis metropolitanas precisam ter uma orientação clara para lidar com esse grupo, para não agir com crueldade ou violência.CompetênciaPela categoria dos guardas municipais, Oséias Francisco da Silva disse que é preciso definir as competências e as atribuições da categoria, de forma que possam agir em sintonia com a preservação da cidadania, da vida, das liberdades e do uso progressivo da força nos casos de necessidade.ZeladoriaOs especialistas também chamaram a atenção para como o serviço de zeladoria é mal implementado nos municípios. Representantes da Fundação Getúlio Vargas (FGV), da Universidade de São Paulo (USP) e da Rede Rio Criança propuseram a criação de um canal de denúncia sobre violações praticadas contra pessoas em situação de rua e alertaram para a necessidade de melhor estrutura de banheiros públicos e de expansão dos restaurantes comunitários.MaternidadeJanaína Dantas Germano Gomes, da Adotiva (Associação de Pessoas Adotadas), e Mateus Rios Silva Santos, do Centro de Referência em Direitos Humanos Marcos Dionísio, ressaltaram a situação dramática das mães que têm filhos em situação de rua, porém os perdem, porque acabam sendo retirados delas.SaúdeA psicanalista Adriana Rangel, da Universidade Federal de Mato Grosso, e o sanitarista Bruno Mariani de Souza Azevedo, da Unicamp, abordaram os problemas de saúde dessa população, como uso de drogas, transtornos mentais e doenças causadas pela desidratação, algumas vezes por falta de acesso à água.MinoriaMaria Sueli Oliveira, da Associação Maria Lucia de Salvador (BA), destacou que a maioria da população em situação de rua é composta de negros e pardos e também chamou a atenção para a violência sofrida por mulheres cis e trans que estão nessa condição.Identificação civilRepresentando o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Wellington Medeiros afirmou que a identificação civil da população em situação de rua é prioridade para o CNJ, de forma que ela alcance outros direitos e auxílios governamentais.TitulaçãoA titulação da moradia foi outro ponto tratado por professores, estudiosos e acadêmicos que participaram da audiência, como Arícia Fernandes Correia, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Ela destacou a importância do julgamento do Recurso Extraordinário com Agravo (ARE) 1289782 (Tema 1122 da repercussão geral), referente à imunidade tributária recíproca para a construção de moradias para famílias de baixa renda.Arquitetura hostilOutras questões já abordadas na primeira parte da audiência, realizada na segunda-feira (21), voltaram a ser tratadas, como a arquitetura hostil, para afastar intencionalmente a população de rua dos centros urbanos, a aporofobia (aversão aos pobres) e a criminalização da pobreza.Leia mais:22/11/2022 - Pessoas em situação de rua: expositores do primeiro dia relatam violência e precariedadeProcesso relacionado: ADPF 976
22/11/2022 (00:00)

CONTATO

Matriz

Rua Manuel Chagas  , 33  ,
-  Centro
 -  Queimados / RJ
-  CEP: 26325-140
+55 (21) 9644-70287+55 (21) 981642987+55 (21) 2665-2051+55 (21) 987242051
Visitas no site:  17090796
© 2023 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.