Quarta-feira
25 de Novembro de 2020 - 
ADVOCACIA - SUBLIME MISSÃO
SEU DIREITO VALORIZADO

ACESSO

Seu e-mail
Senha
ACESSO A PROCESSOS E CADASTROS

Previsão do tempo

Hoje - Manaus, AM

Máx
29ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva

Quinta-feira - Manaus, AM

Máx
28ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva

Sexta-feira - Manaus, AM

Máx
29ºC
Min
23ºC
Chuva

Sábado - Manaus, AM

Máx
30ºC
Min
23ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Brasília, DF

Máx
26ºC
Min
17ºC
Pancadas de Chuva

Quinta-feira - Brasília, DF

Máx
26ºC
Min
15ºC
Pancadas de Chuva

Sexta-feira - Brasília, DF

Máx
26ºC
Min
15ºC
Chuvas Isoladas

Sábado - Brasília, DF

Máx
26ºC
Min
16ºC
Predomínio de

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

NOTICIAS

STF começa a julgar possibilidade de alteração de data de concurso por motivo de crença religiosa

O Supremo Tribunal Federal (STF) deu início, na sessão desta quarta-feira (18), ao julgamento de recursos, com repercussão geral reconhecida (Temas 386 e 1021), em que se discute a possibilidade de mudança de data ou local de concurso público para candidatos que, em razão de sua crença religiosa (adventista), devem resguardar o sábado. Após a leitura dos relatórios, o julgamento foi suspenso e terá continuidade na sessão desta quinta-feira (19). No Recurso Extraordinário (RE) 611874, de relatoria do ministro Dias Toffoli, a União questiona decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) que entendeu que um candidato adventista poderia realizar a avaliação em data e horário perso do estabelecido no calendário de concurso público, desde que não houvesse mudança no cronograma do certame nem prejuízo à atividade administrativa. Já no Recurso Extraordinário com Agravo (ARE) 1099099, o Supremo vai decidir se o administrador público deve estabelecer obrigação alternativa para servidor em estágio probatório que estiver impossibilitado de cumprir determinados deveres funcionais por motivos religiosos. O recurso foi interposto contra decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) que manteve sentença em mandado de segurança impetrado por uma professora adventista reprovada no estágio probatório por descumprir o dever de assiduidade. Segundo os autos, ela não aceitou ministrar aulas às sextas-feiras após o pôr do sol e teria faltado 90 vezes injustificadamente em razão de suas convicções religiosas. O relator desse processo é o ministro Edson Fachin. Leia mais: 17/12/2018 - Obrigação alternativa em razão de crença religiosa de servidor em estágio probatório é tema de repercussão geral 19/4/2011 - Mudança de data de concurso por crença religiosa será analisada em repercussão geral  
18/11/2020 (00:00)
Visitas no site:  6158761
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.